top of page

LIDANDO COM A FRUSTRAÇÃO

Nas últimas semanas minhas emoções pareciam estar pegando carona no carrinho da frente de uma montanha-russa (daquelas bem radicais). Foram dias de expectativa, júbilo, ansiedade, medo, esperança.

O desfecho da aventura chegou com uma dolorosa e aguda frustração.

andréia janecek

Quando soube que meus planos e sonhos tinham ido por água abaixo, me indignei, chorei e me senti completamente desanimada e desmotivada.

Mas, bem, espero que não seja clichê ou te pareça superficial quando digo que, rapidamente, percebi que as coisas aconteceram dessa forma pois este era o melhor.

Imaginei que ficaria por dias a fio sofrendo pelas expectativas frustradas mas, por alguns motivos, a aceitação chegou com rapidez e facilidade.


Estou contando tudo isso para você, querida leitora, pois acredito que esses "alguns motivos" possam e devam ser compartilhados aqui.

Quem sabe você também não esteja passando por uma decepção ou desilusão e precise ouvir exatamente essas palavras e saber sobre essa minha experiência?


Te conto, então, quais foram as causas que me fizeram aceitar com tranquilidade essa grande frustração: Orei para que Deus me direcionasse no caminho que eu deveria seguir, e não no caminho que eu queria seguir.

Confesso: como foi difícil rezar dessa forma. Como foi difícil pedir para que as portas se abrissem apenas se fossem, de fato, as portas pelas quais eu deveria entrar. Meu desejo era realizar aquele sonho. Minha vontade era que o plano fosse concretizado. O que eu gostaria, verdadeiramente, era orar para que cada pequeno detalhe do meu planejamento saísse conforme eu imaginava. Foi um grande, grande esforço rezar de uma forma que não colocasse o meu interesse em primeiro lugar mas, sim, os planos que Deus tem para mim.

Quando o desfecho veio com um "não" para meus desejos, eu percebi, bem lá no fundinho do meu coração, que este era o certo para mim.


Tive consciência clara dos motivos que estavam me levando a querer realizar esse sonho.

Em um certo ponto dessa grande montanha-russa, alguns pensamentos incômodos me acometeram.

Comecei a pensar, caso recebesse uma boa notícia ao final de tudo, se a minha motivação estava, de fato, na atividade a ser realizada ou se eu estava mais animada com a simples ideia de apenas ter um grande motivo para celebrar. Me imaginava contando a notícia para pessoas queridas, me imaginava comemorando essa nova fase, me imaginava exultante com a minha conquista. Mas onde estava o júbilo esfuziante ao me imaginar no meu novo dia a dia, caso as coisas saíssem da forma como eu esperava?


Agora falo sobre esses pensamentos com muita clareza, mas a verdade é que, durante o processo, eu me via tão envolvida e obstinada, que preferi soterrar essas ideias bem lá no fundo da minha mente. Se eu conseguisse o resultado que queria, depois pensaria nisso.

Porém, quando a frustração veio, me lembrei desse pensamento. E fiquei refletindo sobre como, às vezes, uma boa voz quer nos chamar para uma conversa, mas nos vemos tão presas aos nossos próprios desejos que decidimos ignorar cada um desses chamados.

É aí que entra, de novo, a oração em que pedimos pelo direcionamento correto. E, claro, a confiança e fé de que Deus está nos guiando.


Percebi, com clareza, que não sou (e nem devo querer ser) o centro do universo.

Sim, claro. Eu sei que isso é óbvio e que todas nós sabemos, racionalmente, que não somos o centro de tudo.

Mas a verdade é que, há tempos, eu venho pensando muito sobre isso. Sobre a falsa e perigosa sensação de que, no pequeno círculo da minha vida, as coisas giram ao meu redor:


Alguém está chateado? Deve ser por algo que eu disse.

Uma mensagem que enviei não foi respondida? Deve ser por algum motivo pessoal comigo.

Vou ficar off-line por uns tempos? Vou acabar deixando na mão alguém que gosta de me acompanhar.


Esse tipo de pensamento não só é irreal e autocentrado, como nada mais faz do que nos trazer ansiedade e preocupação.

Quando meus planos foram frustrados, meu ego ficou bem ferido. Mas sabe o quê? Que bom!

O ego ferido me ajudou a me libertar dessas ideias falsas e me fez enxergar as coisas sob um panorama tão mais leve!

 

Espero que este texto possa chegar até alguém que precise dessas palavras. Que você passe pelos altos e baixos da vida sempre consciente do seu real propósito!

Um beijo!

コメント


Inscreva-se e receba inspirações para uma vida mais leve:

Obrigada por se inscrever!

me acompanhe pelo instagram:

  • Instagram Andréia Janecek
  • Podcast Café da Tarde

ARQUIVO DE POSTS

bottom of page